Ir para: navegação, pesquisa

GPME

História do GPME - Grupo Pierre Martin de Espeleologia

O GPME (Grupo Pierre Martin de Espeleologia) começou a germinar no ano de 1986 com a aproximação do Grupo Quatá de Espeleologia (formado por espeleólogos oriundos da cidade de Quatá-SP e residentes na cidade de São Paulo) e do Grupo Antodites de Espeleologia (formado por vários adolescentes oriundos da Zona Leste e ABC Paulista), a partir de uma carta e um contato telefônico.

O Grupo Quatá era formado por Rogério da Silva Chrysostomo, Roberto Rodrigues, Waldner Barril Conde e Julio Roncada, e o Grupo Antodites por Carlos Eduardo Martins, Ericson Cernawsky Igual e Luis Cláudio de Almeida.

A partir do segundo semestre de 1986, todas as atividades passaram a ser conjuntas e já não existia mais a diferenciação de origem dos grupos, tudo na prática era uma coisa só, tamanha era a integração. Isso acabou ficando tão explicito que a união formal de forças era um passo natural…

No decorrer de 1986, por conta do desenvolvimento do Cadastro Nacional de Cavidades Naturais em meio digital, os espeleólogos Roberto Rodrigues e Rogério da Silva Chrysostomo tiveram uma aproximação muito grande com Pierre Martin, que transmitiu muitos conhecimentos e informações.

O falecimento de Pierre Martin em um acidente automobilístico chocou a todos os membros do Grupo Quatá e do Grupo Antodites e uma justa homenagem ao pioneiro foi decisiva para a natural união formal dos grupos.

As vésperas da fundação ganhamos mais força com a adesão do Mauricio de Alcântara Marinho, na época membro do Grupo Espeleológico Os Opiliões e filho do experiente espeleólogo Luis Carlos Marinho.

E no dia 19 de Março de 1987, durante uma atividade na Serra da Onça Parda, com a companhia do Sr. Joaquim Justino dos Santos (JJ), nasce o Grupo Pierre Martin de Espeleologia.